Sinsjusto

Notícias

Diretoria dos Sinsjusto apresenta demandas dos servidores durante visita ao presidente do TJ-TO

O presidente do Sindicato dos Servidores da Justiça do Estado do Tocantins (Sinsjusto), Fabrício Ferreira de Andrade, e a vice-presidente, Raimunda Valnisa Pereira dos Santos, participaram de uma reunião com o presidente do Tribunal de Justiça do Tocantins, TJ-TO, desembargador João Rigo Guimarães. O encontro aconteceu na tarde da última quarta-feira, 17.

O presidente do Sinsjusto fez questão de abrir a reunião manifestando votos de apoio e desejando sucesso ao recém- empossado presidente da Corte. Segundo ele, a expectativa dos servidores para a nova administração do Judiciário é das melhores, visto que o desembargador João Rigo é conhecido pela postura aberta ao diálogo. “Viemos para uma visita oficial de apoio ao trabalho do presidente João Rigo à frente do Tribunal de Justiça, pois temos a certeza da reciprocidade ao nosso sindicato sempre que precisarmos trazer alguma demanda para discussão”, disse Fabrício Ferreira de Andrade.

Na pauta da reunião estavam assuntos de interesse do servidores, em especial a data-base, o concurso de remoção, o Programa de Aposentadoria Incentivada e o Concurso público para contratação de novos servidores.

De acordo com o presidente do Sinsjusto, o desembargador João Rigo se mostrou atento às demandas dos servidores. “A recepção foi muito acolhedora e nós agradecemos a gentileza em receber os servidore,s por meio de seu sindicato, e ouvir às demandas da categoria. O desembargador João Rigo possui uma postura urbana e acolheu com atenção às reivindicações apresentadas a ele”, destacou.


Data-base

Em relação a data-base, o Sinsjusto apresentou a necessidade de que sejam repostas as perdas inflacionárias. “Desde 2020 a reposição salarial está suspensa e isso tem prejudicado os servidores”, destacou Andrade.

Na reunião o desembargador explicou que a legislação federal imposta em decorrência da pandemia limitou a reposição, porém o presidente da entidade destacou que irá manejar expediente requerendo a reposição. “A legislação não limitou o aumento de alíquota do IGEPREV e demais preços de produtos, logo não parece adequado que somente o servidor pague essa conta”, questiona Fabrício.


Concurso público

Dentre os assuntos que foram discutidos, esteve a retomada do concurso público para o quadro de servidores do Poder Judiciário do Tocantins, suspenso em 2018. Ao ser questionado sobre o assunto, o presidente do TJTO se posicionou a favor da realização do concurso. “A gestão se compromete a fazer um levantamento de cargos vagos para dar continuidade ao certame, pois o Presidente do TJ tem uma visão positiva sobre a realização do concurso”, explicou Fabrício Ferreira de Andrade.



Programa de Aposentadoria Incentivada

Em relação ao Programa de Aposentadoria Incentivada (PAI), o presidente do TJ informou que a gestão tem interesse em fazer mais um programa esse ano, como forma de valorização dos servidores que já estão aptos para aposentadoria. Segundo ele, o assunto encaminhado para debates no colegiado o mais breve possível.


Concurso de remoção

Durante a reunião, João Rigo disse que a gestão entende a necessidade de mobilidade dos servidores do Poder Judiciário antes da realização de um novo concurso público. Segundo ele, a partir daí, a gestão será capaz de saber a dimensão real das lacunas.